Rolls-Royce Wraith

Rolls-Royce Wraith

Em Genebra, a Rolls-Royce apresentou o coupé mais potente de sempre na sua história. O Wraith enverga a estatueta Spirit of Ecstasy com ousadia e muita potência, vindo quebrar o tradicionalismo da marca britânica.

Nas palavras do CEO da Rolls-Royce, Torster Müller-Ötvös, “O nome Wraith foi usado pela primeira vez em 1938 e simboliza na perfeição o carácter deste novo modelo, que tem como ponto de partida, naturalmente, o luxo”.

Para 5.2 metros de comprimento, 1.51 de altura, 1.95 de largura, 3.11 de distancia entre eixos e 2.36 toneladas de peso, o Wraith apresenta uma carroçaria coupé, com quatro lugares e duas portas de abertura para a frente. A traseira é um pouco alongada, ao estilo fastback dos GT dos anos 60. Mas é no interior que se percebe que este é definitivamente um Rolls.

No habitáculo o luxo percebe-se em cada detalhe. O painel de instrumentos é ao estilo do Ghost, os bancos estão forrados com a mais nobre pele, destacando-se as aplicações em madeira, os detalhes metalizados e o tecto panorâmico “estrelado” Starlight Headliner, com 1340 pontos de fibra óptica.

Animado por um V12 de 6.6 litros, 632 cavalos e 800 Nm, o motor mais potente alguma vez instalado num Rolls, o Wraith atinge os 100 km/h em apenas 4.6 segundos, tendo a velocidade máxima de 250 km/h limitada electronicamente.

Acoplada a este motor, está uma caixa de velocidades ZF de oito relações, capaz de se adaptar ao estilo de condução e às características da estrada.

Com preços a começar nos 245 mil euros, deverá ser lançado nos mercados no final do ano.

“Apresentamos um modelo cujo ponto de partida é o luxo, o requinte e exclusividade, características que fizeram da Rolls-Royce o bem mais luxuoso do mundo dos últimos 108 anos”, explica o CEO da Rolls-Royce, Torster Müller-Ötvös.

Texto: Vítor Penedo

(1191)

Partilhe
RSS
Follow by Email
Facebook
Facebook
Google+
http://www.4rodaspt.com/2013/03/rolls-royce-wraith/
Twitter
SHARE